Muitos apreciam assistir a apresentação de uma orquestra e ficam extasiados com a beleza da melodia produzida. No entanto, para que todos os músicos toquem em harmonia, o maestro precisa regê-los do modo correto. O mesmo acontece em uma empresa, pois se um líder não souber fazer uma boa gestão de equipes, haverá muita desarmonia na instituição.

Sendo assim, o que é necessário para o sucesso na coordenação dos colaboradores? Acompanhe nosso artigo e aprenda!

1. Escolha um bom líder

Como foi abordado na introdução, o papel da liderança é fundamental para a boa condução de um grupo de profissionais, mas quais atributos definem um bom chefe? De modo geral, uma pessoa que dirige uma equipe precisa ser:

  • motivadora;

  • sociável;

  • carismática;

  • competente;

  • curiosa;

  • criativa;

  • inovadora.

É claro que ninguém possui todas essas características em um grau elevado. Por isso, é importante que a empresa identifique quais dessas qualidades fariam a diferença no bem-estar dos seus colaboradores e então procurar um líder com o perfil desejado.

Atualmente existem ferramentas virtuais que auxiliam na busca por profissionais com aptidão para tomar a dianteira em uma equipe. Algumas dessas aplicações fazem até uma previsão do impacto que a empresa terá com a escolha de determinado indivíduo.

Embora essas tecnologias possam ajudar a organização, o papel dos recrutadores ainda é fundamental. Sendo assim, durante um processo seletivo é preciso fazer perguntas e testes que demonstrem o verdadeiro caráter de um candidato.

2. Identifique habilidades pessoais

Uma prática que deve ser priorizada na gestão de pessoas é o reconhecimento das competências de cada um dos colaboradores. Essa atitude demonstra que a empresa sabe usar bem o capital humano que possui — para isso é necessário conhecer bem cada membro da equipe.

Essa tarefa pode parecer impossível, mas não é. Um modo de fazer isso é por meio do mapeamento dos profissionais.

Falando sobre esse assunto, a revista Exame citou o exemplo da Rodobens — empresa de venda de consórcios. Nessa instituição os funcionários são divididos nas seguintes categorias:

  • alta performance;

  • média performance;

  • baixa performance.

Com base nesses dados, são separados aqueles que têm o perfil para ocuparem cargos de liderança. Por meio desse processo é possível também identificar certas habilidades que um profissional possui e colocá-lo em uma função compatível com ele.

3. Promova treinamentos

A educação corporativa é outro aspecto fundamental para o sucesso na administração dos profissionais internos, visto que trabalhadores bem treinados são mais eficientes, confiantes, engajados e produtivos.

É por isso que empresas que são cobiçadas por talentos profissionais do mundo todo, como a Google, têm uma política interna de treinamento. Quando a organização se preocupa em providenciar instrução para os seus colaboradores, ela demonstra que se preocupa com o futuro da carreira deles.

Mas como montar um programa de treinamento bem-sucedido? O primeiro passo é fazer um calendário regular de aprendizagem que inclua todos os setores da empresa.

Outra maneira é reconhecer quais membros da equipe interna estão precisando de mais instrução e incluí-los no treinamento. Para motivar todos a participar de um processo de educação corporativa, a organização pode mesclar algumas opções de atividades, como:

  • palestras;

  • workshops;

  • dinâmicas em grupo;

  • cursos;

  • atividades outdoor;

  • happy hours.

4. Encante os colaboradores

Atualmente as organizações criam várias estratégias para fascinar os seus clientes. Contudo, elas se esquecem de fazer o mesmo com os seus colaboradores. Essa prática de encantar a equipe interna é chamada de endomarketing, na qual são incluídas várias técnicas.

Uma delas é a criação de uma política de recompensa. Algumas empresas concedem prêmios em viagens, dinheiro ou vale-compras para os colaboradores de melhor desempenho.

Outras preferem adotar um conceito chamado de serendipidade, que visa cativar os profissionais com surpresas agradáveis. Funciona assim: digamos que um funcionário é promovido a um cargo de liderança. Em vista disso, a empresa prepara uma homenagem para ele, talvez um vídeo contando a sua história na instituição, com vários depoimentos de colegas de trabalho. A seguir, ele é contemplado com algo que desejava muito fazer: uma viagem, um curso etc.

Enfim, há várias maneiras de fazer os funcionários trabalharem felizes e satisfeitos, tornando a gestão de equipes mais eficiente.

5. Dê conselhos bem direcionados

Alguns gestores acham difícil dar sugestões para a sua equipe. Um dos motivos disso acontecer é o desconhecimento da reação que o colaborador terá ao receber um feedback, principalmente se for negativo.

Se você também pensa assim, observe o que uma pesquisa feita pela Great Place To Work (GPTW) revelou o que os funcionários sentem ao receber um feedback. Segundo esse estudo, o índice de confiança dos colaboradores pela empresa aumenta de acordo com o número de conselhos que ganham.

Os funcionários que ouviram mais de 4 feedbacks no ano mostraram uma confiabilidade de 90% na instituição. É por isso que empresas que têm uma excelente employer branding (reputação de boa empregadora) investem em uma política interna de feedback.

Sendo assim, tente fazer o mesmo em sua organização. Para isso, conheça bem sua equipe e acompanhe a evolução de suas atividades. Se fizer assim, fará uma gerência de equipe mais eficaz.

Um dos principais problemas encontrados na gestão de equipes é promover a boa convivência entre todos. Afinal, são pessoas com experiências, personalidades e de gerações diferentes interagindo o dia inteiro em um mesmo ambiente.

Além disso, conseguir extrair todo o potencial do capital humano da instituição para atingir os melhores resultados também é um percalço para os gestores.

Acrescente a isso a dificuldade de criar uma cultura interna forte ao mesmo tempo em que é necessário definir que tecnologias serão usadas para fazer a empresa ter um bom posicionamento no mundo corporativo. E por fim, buscar a constante inovação, pois sem ela, a organização fica ultrapassada e é engolida pelos concorrentes.

Apesar de todos esses desafios, se a empresa continuar a administrar de forma correta o seu quadro de trabalhadores com o apoio dos seus gestores, os problemas podem ser amenizados e substituídos por bons resultados.

Gostou de saber que práticas de gestão de equipes você precisa dominar? Então curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de outros conteúdos como este!