Vera é gerente de uma empresa que tem uma matriz e filiais, sendo responsabilidade dela ter um controle sobre o que acontece na companhia e com seus funcionários, precisando desenvolver atividades e adotando boas práticas para otimizar o trabalho e garantir o sucesso da organização. No entanto, Vera não tem conhecimento sobre quais são as principais doenças ocupacionais.

Esse desconhecimento pode causar um grande impacto no trabalho de Vera, pois, quando os colaboradores adoecem, faltam ao trabalho, deixando lacunas na empresa e dificultando a atuação de todos. Além disso, doenças adquiridas na companhia também podem resultar em processos de passivos trabalhistas quando o funcionário se desliga da organização.

Ao tomar conhecimento sobre essa realidade, a gerente resolveu se informar mais sobre o assunto e adotar programas preventivos em sua empresa, de modo que as doenças ocupacionais deixaram de ser um problema.

Se você se identificou com a história de Vera e também não sabe quais são as principais doenças ocupacionais, não se preocupe! Listaremos as 10 doenças mais comuns nos ambientes de trabalho e apresentaremos dicas de como evitar cada uma delas. Confira!

Lesão por esforço repetitivo (LER)

A LER é uma doença muito comum e é causada quando uma pessoa repete o mesmo movimento muitas vezes. Ela é comum principalmente nas indústrias, em operários de máquinas que precisam fazer sempre a mesma ação para colocá-las em funcionamento.

Para se prevenir da LER, o ideal é que sejam feitas pausas para descanso de período em período e também a adoção de um programa de ginástica laboral na empresa. O momento para realização dessas atividades pode ser controlado pelo aplicativo FolhaCerta, que tem alarme e push para alertar colaboradores nas jornadas de trabalho.

Asma ocupacional

Também comum em indústrias, a asma ocupacional ocorre quando os colaboradores têm as vias respiratórias obstruídas por conta da respiração de ar poluído, como pó de madeira ou produtos químicos. Essa doença pode ser combatida com o uso de EPIs, como máscaras e respiradores.

Dermatose ocupacional

Quando um colaborador apresenta lesões na pele por conta da exposição a produtos químicos ou nocivos à saúde, é sinal de que tem dermatose ocupacional. A prevenção também deve ser feita com o uso correto de EPIs, como luvas especiais para trabalhadores que precisam manipular produtos nocivos, como a graxa, por exemplo.

Antracose pulmonar

A antracose pulmonar também ocorre principalmente nas indústrias, quando os funcionários inalam fumaça ou resíduos de produtos nocivos que podem causas lesões nos pulmões. Fazer uma rotatividade de atividades nas linhas de produção e cobrar o uso de EPIs é a melhor maneira de evitar essa doença.

Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT)

A DORT é uma doença um pouco similar à LER, porém mais focada na questão da postura. Ela ocorre principalmente em escritórios ou locais em que as pessoas precisam ficar muito tempo sentadas. Quando a postura não é mantida corretamente, pode resultar em dores na coluna e em outras partes do corpo.

Para prevenir a DORT, recomenda-se que sejam feitos alongamentos, pelo menos, três vezes na jornada de trabalho e também pequenas pausas para o descanso.

Perda auditiva induzida por ruído (PAIR)

Em alguns tipos de trabalho, como nas fábricas ou em campos de obras, é comum que ocorra muito barulho proveniente de máquinas. Esses ruídos podem causar perda auditiva nos colaboradores a eles expostos, o que diminui a sua qualidade de vida e também as suas percepções cognitivas.

Para evitar a PAIR, uma boa prática é isolar áreas com muito barulho, de modo que apenas os trabalhadores que realmente necessitarem permaneçam naquele local, como os operários da máquina que emite ruídos. Além disso, também é importante substituir equipamentos antigos por outros mais modernos e menos barulhentos, bem como estimular o uso de protetores auriculares.

Surdez

A surdez nada mais é do que um quadro mais grave da PAIR e ocorre quando o colaborador teve perda auditiva, não fez o tratamento adequado e continuou exposto a situações de risco, perdendo 95% da audição ou mais.

O quadro de surdez é permanente, sendo clinicamente impossível reverter a situação, portanto, é muito importante fazer a prevenção correta, para que ninguém na empresa desenvolva quadros de PAIR e muito menos de surdez total.

Estresse

A pressão e a cobrança intensa por resultados, as longas jornadas de trabalho, o salário inadequado, os conflitos organizacionais, entre outros fatores comuns nas empresas, podem desencadear o estresse nos funcionários.

Desenvolver um ambiente de trabalho mais organizado e harmônico, bem como prezar pela otimização das funções administrativas, é uma peça-chave para evitar o estresse nas empresas, e tudo isso pode ser feito com o auxílio de softwares para empresas, como o FolhaCerta.

Depressão

Quando as rotinas de trabalho são muito exaustivas e os trabalhadores não se sentem mais motivados a desenvolverem as suas funções, estando ali apenas porque precisam receber um salário, também podem apresentar quadros depressivos.

Para evitar que os colaboradores desenvolvam a depressão ocupacional, deve-se proporcionar um ambiente de trabalho positivo, de modo que eles tenham prazer em praticar suas atividades e em se relacionar com os colegas, com liberdade para trocar ideias etc.

Síndrome de Borderline

Considerada uma evolução da depressão, a síndrome de Borderline engloba quadros de ansiedade, impulsividade e dificuldade para estabelecer relações sociais. Esse quadro é bastante grave e faz com que a pessoa doente tenha muita instabilidade no humor, podendo, até mesmo, pensar em suicídio.

Por se tratar de uma doença psicológica, o tratamento deve ser feito sempre com psiquiatras, que, além de orientações motivacionais, também podem receitar medicamentos. Porém, para evitar esse problema, deve-se adotar as mesmas medidas descritas para evitar a depressão.

E então, agora que você já conhece as principais doenças ocupacionais, faça como a Vera e adote medidas para combatê-las em sua empresa. Além de resolver situações isoladas de cada uma delas, também é possível realizar treinamentos, palestras, workshops e outros programas preventivos, com a finalidade de conscientizar os funcionários da importância de se prevenir.

Se você gostou do nosso conteúdo, não deixe de nos seguir nas redes sociais. Estamos no Facebook, no LinkedIn e no Twitter. Esperamos você em nossos canais de relacionamento! Vamos lá!