O feedback é uma prática fundamental, tanto para a empresa quanto para o funcionário. É uma forma de encorajar os profissionais a melhorarem a sua atuação e também a encontrarem uma solução para problemas internos e externos. Assim, uma das melhores maneiras de difundi-lo é por meio da avaliação 360º.

No artigo de hoje, explicaremos melhor do que se trata essa estratégia, como implementá-la e quais os benefícios de aplicá-la em sua organização. Continue a leitura e descubra como esse método pode ser um grande aliado na gestão de pessoas e no engajamento da equipe!

O que é a avaliação 360º?

A avaliação 360º é um instrumento avaliativo por meio do qual o profissional recebe um feedback vindo de diversas fontes, entre elas, colegas de equipe, coordenadores, gerentes e clientes, sem se esquecer da autoavaliação. Devido à sua amplitude, ela é considerada a ferramenta ideal para o autoconhecimento e também para o desenvolvimento de uma visão mais abrangente a partir de várias perspectivas.

Entre as suas especificidades, está o fato de poder ser feita tanto de maneira formal quanto informal. Como a sua implementação exige participação de vários funcionários, é importante que ela seja organizada com antecedência e tenha uma frequência regular, podendo ser semestral ou anual, conforme as necessidades da organização. O feedback, no entanto, precisa ser contínuo. Isso garantirá maior dinamicidade, eficácia e satisfação para todas as partes.

Como implementar esse modelo de avaliação?

Existem alguns passos importantes que devem ser colocados em prática para que a avaliação 360º funcione de maneira eficaz:

Defina as competências a serem avaliadas

Umas das primeiras coisas a se fazer no processo de elaboração da avaliação 360º é estabelecer as competências que a empresa pretende buscar e que os funcionários, por sua, vez devem ter. ​Isso funcionará como a base para o checklist.

Prepare a equipe

A preparação da equipe não pode ser negligenciada. O time precisa estar pronto para lidar com esse tipo de avaliação. Por isso, é fundamental que todos tenham ciência de como avaliar os seus pares. Outro aspecto importante é preparar os gestores para lidarem com críticas de subordinados, visto que eles podem se incomodar por estarem em uma escala hierárquica superior.

Peça confidencialidade

A avaliação 360º não é um instrumento para gerar indisposição entre os profissionais da empresa. Pelo contrário, o intuito dela é justamente estabelecer um clima harmonioso e de evolução.

Logo, solicite a todos os avaliadores que mantenham as informações em sigilo. Nada do que for apontado deve sair e/ou ser discutido entre os avaliadores e avaliados. Quem fará a intermediação é outro profissional, sem apontar nomes.

Elabore o questionário

Duas características imprescindíveis do formulário de avaliação são a imparcialidade e a concisão. Ou seja, não se deve induzir o avaliador a responder uma pergunta de uma forma tendenciosa e nem fazer um checklist interminável, que faça com que a pessoa gaste horas.

Lembre-se de que depois será preciso compilar todas as informações. Por isso, escolha o modelo que se adéqua melhor às necessidades do negócio:

  • enxuto (3 alternativas);
  • direto (5 alternativas);
  • complexo (3 alternativas, mas com duas perguntas).

Avalie as respostas

Esse é o momento em que o gestor deverá reunir as respostas de todos os avaliadores e compilar aqueles dados mais significativos. É preciso reunir todas as perspectivas para posteriormente poder oferecer o feedback de forma eficiente.

Dê o feedback completo

O gestor também precisa estar preparado para repassar o feedback ao colaborador. Afinal, a ideia não é bombardeá-lo com críticas, mas sim mostrar as lacunas de competências, sempre apontando soluções para que ele se desenvolva e tome uma iniciativa de ação.

Vale reforçar que o apoio da organização para que ele possa adquirir conhecimento é fundamental. Por isso, crie um plano de ação para que o feedback de fato funcione.

Quais as vantagens de fazer uma avaliação 360º?

A avaliação 360º é um processo que agrega valor tanto para a empresa quanto para o profissional que a recebe, como já mencionamos. Por isso, são vários os benefícios obtidos com a implementação do método. Conheça os principais a seguir!

Visão ampla para o avaliado e para a empresa

Os diferentes pontos de vista podem oferecer insights poderosos para quem é avaliado e também para a organização. Isso porque o profissional poderá contar com uma percepção mais ampla sobre como tem sido a sua atuação e como poderá melhorar para atender às demandas do grupo. Por sua vez, a empresa saberá exatamente em que ponto precisa interferir.

Maior segurança dos dados

Embora não se deva usá-la como verdade incontestável, nem como critério para remuneração e benefícios — visto que para isso é preciso outros dados —, a avaliação 360º tem maior confiabilidade em relação às outras. Essa afirmação está embasada no fato de a empresa ter um maior controle da coerência do avaliador, checando se realmente há uma percepção justa sobre o avaliado, já que é possível comparar as respostas.

Maior desenvolvimento

Encorajar o desenvolvimento do avaliado é uma das principais missões de um feedback. Além de mostrar ao colaborador em que aspectos exatamente melhorar, a avaliação 360º ajuda a empresa a estimular os talentos, que têm um retorno sobre a sua atuação e sentem-se mais motivados a conquistar os seus objetivos.

Ademais, a prática promove o autoconhecimento, permitindo que os profissionais saibam quais as suas maiores qualidades e deficiências. Isso os leva a buscar o aperfeiçoamento, otimizar o trabalho e aumentar a produtividade.

Atuação estratégica

Em meio a tanta concorrência no mercado, a atuação estratégica é primordial para a empresa que deseja se destacar. Logo, um dos maiores benefícios da avaliação 360º para as empresas é justamente ter um retorno sobre a qualidade dos profissionais que ali atuam.

Com isso, a organização consegue planejar melhor os seus treinamentos — o que evita gastos desnecessários —, entender com clareza o mercado e fazer processos seletivos mais eficientes, focados nas lacunas identificadas pelos avaliadores.

O gestor que adota esse método avaliativo precisa se perguntar: minha empresa e seus colaboradores estão preparados para lidar com essa estratégia com maturidade? Tenho estrutura para iniciar um processo dessa complexidade? Essas perguntas o ajudam a ter maior clareza e a se preparar para a implementação da avaliação 360º.

Gostou do nosso artigo? Então nos siga nas redes socais e continue informado. Estamos no Facebook, LinkedIn e Twitter!