Todo ano, a Great Place to Work (GPTW) premia as melhores empresas para se trabalhar. Para entrar nessa apurada seleção, a instituição precisa provar, entre outras coisas, que cuida bem do seu capital humano. Isso mostra como a gestão de pessoas nas organizações está sendo cada vez mais valorizada.

Mas o que é gestão de pessoas? Como sua empresa pode estruturar esse processo? Quais são os benefícios? Acompanhe nosso artigo e descubra!

Desafios da gestão de pessoas

Administrar uma equipe é muito mais difícil do que lidar com números, planilhas e ferramentas virtuais, uma vez que exige conviver com pessoas de personalidade, experiência e maneira de pensar distintas. No entanto, essa não é uma tarefa impossível.

Quando bem-feita, a gestão de pessoas torna o ambiente interno harmonioso, ou seja, os colaboradores trabalham felizes e unidos. Além disso, sentem-se valorizados e, em troca, utilizam todo o seu potencial produtivo para ajudar a empresa a atingir suas metas.

Para garantir a eficácia desse processo, as organizações utilizam muitas estratégias. A seguir, falaremos sobre algumas delas.

Boas práticas para aplicar em sua empresa

Construa uma cultura interna

A cultura interna que a instituição tem ou pretende construir é um dos fatores mais importantes para definir como será feita a administração do capital humano.

Por exemplo, muitas companhias têm a inovação como seu lema empresarial. Porém, manter um grupo de profissionais motivados a pensar em novas maneiras de realizar tarefas e desenvolver produtos é algo que exige esforço por parte dos gestores dessas empresas.

Uma semente só brota se o solo e o clima estiverem em condições favoráveis para isso, não é verdade? O mesmo acontece em uma instituição. Sendo assim, o segredo nesse caso é pensar em modos de “fertilizar” a vocação inovadora de cada colaborador.

Isso pode ser feito por meio de um hackathon (maratona da inovação) interno, no qual os participantes são desafiados a desenvolverem novas soluções para um produto ou serviço da empresa.

Faça um treinamento

A realização de um programa contínuo de aprendizagem é essencial para a gestão da equipe interna. Ele pode ser feito por meio de:

  • palestras;
  • workshops;
  • cursos;
  • coaching;
  • mentoring etc..

Além de “abrir as portas” para novos conhecimentos e fomentar a criatividade, esse treinamento tornará os colaboradores mais sensíveis diante das orientações dadas pelos seus líderes. Afinal, eles saberão não apenas o que fazer, mas como fazer.

Aponte as responsabilidades

Ao definir o papel de cada membro da equipe interna, a instituição sinaliza que todos são importantes para o curso das demandas. E esse direcionamento de responsabilidades é fundamental para manter o ritmo da organização a todo vapor.

Desse modo, tudo fica mais organizado, contribuindo de forma significativa para a empresa alcançar uma boa posição no mundo corporativo.

Mensure o desempenho

Ao passo que as demandas internas forem sendo realizadas, é necessário acompanhar o desempenho dos trabalhadores. Mas por que essa atitude é importante? Podemos citar vários benefícios.

O primeiro é ter noção da capacidade profissional de cada membro da equipe, ou seja, saber o quanto conseguem produzir em um determinado período. Isso ajuda a empresa a não sobrecarregar nem aliviar demais as responsabilidades dos colaboradores.

Outro benefício é conhecer as habilidades dos funcionários. Por exemplo, imagine um trabalhador que tem perícia em organizar a rotina administrativa de um projeto e outro que tem facilidade em realizar as etapas de um serviço com mais eficiência.

Sabendo disso, a instituição pode desenvolver essas competências e, a partir de então, usar esses profissionais em projetos específicos que demandem suas habilidades.

Engaje os colaboradores

Sendo usados em serviços que se adéquam ao seu talento, os colaboradores sentem-se mais engajados com o negócio. E quando os trabalhadores “vestem a camisa” da instituição, o resultado é impressionante!

Para isso acontecer, a política de gestão de pessoas deve contar com um ingrediente muito importante: o feedback, que consiste em dar um retorno ao colaborador sobre como a empresa encara o seu trabalho.

Essa prática nem sempre é fácil, mas a ausência dela pode trazer muitos prejuízos para a gestão do capital humano. Por outro lado, o efeito que um conselho bem direcionado tem sobre um funcionário é sensacional.

Segundo uma pesquisa feita pela GTPW, os colaboradores que recebem mais de quatro feedbacks por ano são mais felizes e confiantes. Se uma organização consegue fazer sua equipe trabalhar com esses sentimentos, certamente está fazendo uma excelente gestão de pessoas.

Vantagens da gestão de pessoas nas organizações

Uma prática bem estruturada de gestão de pessoas pode trazer muitos benefícios. Confira:

Atração de talentos

Muitas empresas gastam boa parte do seu orçamento em processos seletivos visando seduzir os melhores profissionais. No entanto, caso haja uma má administração do capital humano, todo esse investimento pode ir pelo ralo.

Por outro lado, quando os colaboradores são bem cuidados, eles explanam isso para os “quatro ventos”, tornando-se “evangelizadores” da empresa. Em vista disso, a instituição constrói uma boa reputação perante o mundo corporativo.

Esse conceito é conhecido como employer branding (marca empregadora) e, quando a imagem da empresa é positiva, ela atrai organicamente os olhares dos melhores profissionais do mercado.

Retenção de talentos

Atualmente, fazer um profissional permanecer no quadro de funcionários é um desafio para muitas empresas, principalmente se ele for um prodígio e representante da geração millennium.

Esses jovens trabalhadores não se encantam apenas com um bom salário. Eles também querem um ambiente de trabalho estimulante que os desafie a todo o momento. E só uma gestão eficiente de pessoas é capaz de criar uma atmosfera interna que envolva esse grupo de profissionais.

Além disso, essa prática pode evitar algumas situações desagradáveis para a empresa, como admitir e treinar um profissional para depois vê-lo usar essa experiência e o seu potencial em outra instituição.

Organização interna

Quando falamos de gerenciamento, logo nos lembramos de organização. E é exatamente isso que acontece quando a administração do capital humano é bem-feita.

Desse modo, os processos internos ficam bem ajustados e sincronizados, permitindo estruturar, por exemplo, algo muito importante para o sucesso da instituição: o plano de carreira, que está diretamente ligado a uma boa gestão de pessoas nas organizações.

Gostou do nosso artigo? Então aplique as sugestões mostradas aqui e garanta excelentes resultados em sua companhia. Agora que você percebeu o valor da gestão de pessoas nas organizações, aproveite também para entender definitivamente a importância da Cultura Organizacional.