Quando um colaborador ingressa na empresa, sempre é um momento muito importante e de grande expectativa. Tanto para o contratado, que começa um novo momento profissional, e portanto, um novo desafio para  a sua carreira, como para toda a equipe, que ganha mais um reforço. É por isso que as grandes empresas investem fortemente em treinamento de equipe para a admissão de novos colaboradores.

O treinamento de equipe para novos colaboradores possui estratégias de adaptação com a finalidade de criar um ambiente propício para a produtividade, assegurando que o recém-contratado alcance, de forma rápida, o seu melhor desempenho no novo emprego. Esse processo é conhecido como onboarding.

Separamos para você dicas valiosas de como fazer um treinamento de equipe para admissão de novos colaboradores. Acompanhe!

Crie uma política de boas-vindas na empresa

Um estudo publicado pela Academy of Management Journal revelou que os primeiros 90 dias de trabalho de um colaborador são muito importantes para a jornada dele na empresa, pois a partir daí é que ele vai assegurar um relacionamento consistente com a organização e seus colegas de trabalho.

Os pesquisadores revelaram que quando o ambiente oferece suporte e receptividade, por meio da equipe, os novatos costumavam apresentar atitudes mais positivas em relação às suas tarefas. Com isso, se tornavam mais produtivos e engajados.

Já quando esse tipo de acolhimento era ignorado, os novos contratados acabavam desmotivados, e, como consequência, se desligavam da empresa num período aproximado de quatro meses.

Esta experiência reforça a ideia de que o treinamento de equipe para novos colaboradores deve acontecer num ambiente favorável ao desenvolvimento de todas as pessoas envolvidas no processo, e isso inclui os funcionários veteranos.

Assim, é fundamental sensibilizá-los, para que demonstrem que a colaboração é um fator valorizado pela empresa.

Um bom treinamento de integração deve conter

  • explicação do gestor da área contratante sobre a função a ser desenvolvida;
  • apresentação da história e da filosofia da empresa;
  • estímulo ao desenvolvimento de competências desejadas pela organização, como relacionamento interpessoal, trabalho em equipe, liderança, dinamismo, iniciativa e criatividade.

Aproveite o conhecimento dos colaboradores mais experientes

Não é preciso investir contratando especialistas de fora da empresa para fazer um bom treinamento de equipe, já que alguns dos seus melhores treinadores estão dentro da própria organização. Com o apoio de funcionários mais experientes é possível passar conhecimento direto e de acordo com a realidade da empresa.

Nesses casos, é possível organizar palestras e pequenos eventos para que esses colaboradores se tornem multiplicadores e transmitam um pouco do seu conhecimento para os novatos. A linguagem será mais clara, concisa e os ensinamentos serão aproveitados de forma mais dinâmica.

Ofereça treinamentos de qualidade

Estudos revelam que um novo contratado leva até um ano para alcançar o seu nível máximo de produtividade. É possível acelerar esse processo fazendo um bom treinamento de boas-vindas. Para isso, escolha os multiplicadores de cada área, organize seminários com todos esses multiplicadores para estabelecer uma forma de comunicação alinhada com os objetivos da empresa.

Crie situações onde o novo colaborador passa dar o máximo de feedbacks para acelerar a compreensão dele sobre a sua atividade e processos da empresa.

Estabeleça metas claras

Ao ingressar na empresa é importante que o novo colaborador saiba exatamente o que se espera dele. Por isso, estabeleça quais os objetivos principais esperados da função dele, principalmente no curto prazo.

Acompanhe o desempenho nesse início das atividades e reconheça os avanços, mesmo que sejam pequenos. Isso proporcionará autoconfiança para que o novo colaborador desempenhe suas funções cada vez melhor e de forma mais eficiente.

Use a tecnologia a favor do desenvolvimento da equipe

Você também pode se valer da tecnologia a favor do desenvolvimento da equipe e ainda economizar recursos para que a empresa possa empregá-los em outras áreas. Ofereça palestras, vários artigos, cursos e conteúdos que possam ser acessados de forma gratuita e on-line.

Mas atenção! É necessário que você conheça os conteúdos, analise aqueles que se adéquam à realidade da equipe e faça comentários sobre o que é mais relevante. Se possível, reserve um momento para o estudo, mas lembre-se de se certificar de que eles estão usando o tempo destinado para a atividade de maneira satisfatória. 

Faça treinamentos periódicos

Uma equipe para ser de alto desempenho precisa se manter atualizada. Como existem sempre novas necessidades para se acompanhar no mercado, é fundamental assegurar a realização de treinamentos periódicos.

Embora a frequência seja uma necessidade real, não existe uma constância ideal para o treinamento. Contudo, você deve se atentar ao fato de que o treinamento precisa ser efetivamente produtivo. Isso quer dizer que não adianta ficar repetindo as mesmas informações em todo treinamento, porque isso não gera resultados positivos.

Assim, um treinamento semanal pode ser cansativo e agregar pouco, mas um que é realizado bimestralmente com conteúdo relevante pode ser mais enriquecedor e motivar mais a equipe.

Incentive o feedback

Treinar significa assegurar que toda a equipe saiba como realizar os procedimentos da maneira correta. Para garantir que isso ocorra, é necessário que a equipe dê o feedback, já que eles são os maiores interessados.

Nesses casos, os colaboradores, novatos ou veteranos, podem apontar suas dúvidas sobre determinada prática ou exemplificar alguma dificuldade com um processo. A partir disso, você pode planejar de forma mais eficiente quais são os treinamentos necessários e, assim assegurar que a equipe desenvolva o seu potencial máximo.

Reconheça os pontos fortes e os pontos fracos

Antes de iniciar os treinamentos é fundamental que você conheça quais são os pontos fortes e fracos de uma equipe. O objetivo do treinamento deve ser estimular a equipe a melhorar os pontos fracos e estimulá-los com os pontos fortes.

Se a equipe tem um número grande de novatos, por exemplo, um ponto fraco é a falta de experiência com as metodologias da empresa. Já um ponto forte inclui a inexistência de vícios da prática do trabalho, o que permite moldar o funcionário de maneira mais fácil.

Já uma equipe experiente possui como diferencial o fato de dominar as estratégias do negócio. Por outro lado, sempre existirá a necessidade de promover cursos e treinamentos de reciclagem e de adaptação para que eles possam acompanhar as novas exigências do mercado.

Se você gostou desse artigo sobre treinamento de equipe, vai se interessar também em saber mais sobre cultura organizacional. Confira!