Você já ouviu falar em Design Thinking? Lorena, uma gerente de Recursos Humanos de uma empresa de móveis, também não conhecia o assunto. Porém, reconhecia a necessidade de inovar em sua área de atuação, pois percebia mudanças no comportamento de novos colaboradores.

Lorena decidiu, então, que precisava inovar em sua área e, conversando com Paula, uma amiga que também atua no segmento, ouviu falar pela primeira vez em Design Thinking no RH.

Curiosa, Lorena fez algumas perguntas sobre o assunto para a amiga, que havia aplicado o Design Thinking na empresa em que trabalhava. Acompanhe, a seguir, as respostas que ela obteve.

O que é Design Thinking e por que ele é relevante para o RH?

O Design Thinking pode ser definido como um processo de pensamento criativo e crítico. Ele tem o objetivo de organizar informações e ideias, contribuindo para a tomada de decisões nas empresas. A ideia é que profissionais de diversas áreas possam pensar como um designer, arquitetando as atividades de forma criativa e com foco em gerar resultados positivos para as empresas.

Falando especificamente do Design Thinking no RH, ele pode ser aplicado para que o gestor seja mais eficiente em suas atividades. Assim, será possível pesquisar por novos aplicativos e tecnologias para o controle de ponto, novos métodos para os processos de recrutamento e seleção etc.

Como aplicar o Design Thinking no RH?

Para aplicar o Design Thinking no RH, é preciso levar em consideração uma série de fatores. Especialistas desenvolveram uma espécie de metodologia criativa em que é preciso seguir 5 etapas. Veja, a seguir, as principais dicas que você precisa levar em consideração nesse sentido.

1. Tenha empatia

Ao trabalhar com pessoas, a empatia é fundamental. Afinal, somente dessa forma será possível compreender o outro e pensar no design das estratégias envolvendo a todos no processo participativo.

Powered by Rock Convert

2. Proponha ações à equipe

Também é importante que sejam propostas ações aos profissionais da área de RH da empresa, para que o Design Thinking se desenvolva em sua plenitude. Tais ações precisam levar em consideração a missão, a visão e os valores da empresa, como preceitos de sua cultura organizacional.

3. Peça novas ideias

Como o Design Thinking no RH é um processo que envolve a todos que fazem parte do setor, o líder deve solicitar e saber ouvir novas ideias dos seus liderados. Todos devem trabalhar juntos em prol do desenvolvimento da organização.

4. Colabore para a formação do setor de RH

Para pensar como um designer, é preciso que sejam desenvolvidas ações para que as pessoas sejam cada vez mais estratégicas e menos operacionais. Oferecer cursos e treinamentos para isso é uma solução adequada.

5. Teste os resultados regularmente

Para saber se o Design Thinking no RH está alcançando os resultados esperados, é preciso fazer testes. Sempre mensure as atividades desenvolvidas para saber se os seus objetivos estão sendo cumpridos.

Quais são os resultados esperados com a aplicação do Design Thinking no RH?

Ao aplicarem o Design Thinking no RH, os gestores têm como principal objetivo encontrar uma solução criativa e colaborativa para resolver problemas complexos. Tudo isso com a supervisão do gerente do setor.

Lorena ficou muito satisfeita com as explicações de Paula e já decidiu! Vai adotar o Design Thinking no RH da sua empresa.

Gostou do nosso artigo? Então, continue se informando sobre ações interessantes para o RH e leia o material que desenvolvemos com 7 dicas de redução de custos em RH que você não pode deixar de saber!