A necessidade de controlar o horário de entrada e saída dos colaboradores de uma empresa tem justificativa tanto administrativa quanto legal. Felizmente, por ser uma questão muito importante para qualquer negócio, os modos de lidar com o controle de ponto estão cada vez mais modernos e eficientes.

Entretanto, algumas organizações ainda optam pela forma tradicional de monitorar o fluxo de seus funcionários. De acordo com a lei brasileira, as empresas com mais de 10 funcionários são obrigadas a manter o controle da jornada de trabalho da equipe.

Para explicar as desvantagens do controle de ponto convencional, vamos mostrar como funciona o Livro Ponto!

Funcionamento do Livro Ponto

Trata-se do documento que consta o registro e conferência das jornadas de trabalho dos colaboradores. Nele, um supervisor ou os próprios funcionários anotam manualmente o horário de entrada e saída do trabalho.

Considerando que o controle de ponto convencional é executado de forma manual em um papel, fica fácil entender por que esse método está defasado em relação aos outros meios, como o registro eletrônico e o ponto online.

Desvantagens do controle de ponto convencional

Visto que as maneiras de registrar o ponto atualmente contam com recursos como reconhecimento facial e mobilidade, não é de surpreender que o controle pelo Livro Ponto deixe muito a desejar. Vamos dar uma olhada nas três principais desvantagens desse modelo!

1. Custo alto

Ao utilizar um método que requer o preenchimento e a conferência manual dos dados, qualquer procedimento que envolva essas informações se torna extremamente demorado e cansativo para o profissional de RH. No entanto, isso poderia ser solucionado por meio da automatização.

Powered by Rock Convert

Além do custo óbvio de materiais como papel para armazenar os dados, o gasto operacional do setor de RH, ao lidar com um sistema analógico, é significativamente desvantajoso para qualquer simples conferência ou cálculo mensal, já que deve ser feito pessoalmente e gradualmente.

Os mesmos processos realizados em um registro eletrônico de ponto ou ponto online conseguem apresentar o resultado em instantes.

2. Vulnerabilidade

Em decorrência do uso de papel, o sistema convencional de controle de ponto é o mais suscetível a rasuras e erros. Por se tratar de um documento com validade jurídica, o documento de registro deve ser refeito ao apresentar defeitos, o que pode gerar demora em processos legais e até em inconsistências.

3. Riscos Trabalhistas

Muitos problemas dentro de uma empresa podem ser originados por erros e defeitos no procedimento de controle do ponto. Um dos maiores vilões envolvidos nesse aspecto é o risco trabalhista e fiscal.

A partir do fato de que o registro convencional pode ser facilmente modificado, rasurado ou apresentar inconsistências com outros bancos de dados empresariais, o risco de um processo trabalhista se transforma em uma ameaça concreta, assim como problemas fiscais.

Ao destacar o papel do registro de ponto e sua importância, não há dúvidas sobre as desvantagens do controle de ponto convencional. Logo, é fundamental que uma empresa sempre opte pelo registro eletrônico quando possível, contando com serviços como gerenciamento remoto, por meio de um aplicativo especializado.

Se interessou pelas soluções modernas de RH? Conheça nosso site e entenda melhor as vantagens do nosso sistema!