Para manter uma posição competitiva no mercado e garantir a sustentabilidade da empresa, é preciso que a gestão se renove a cada ano. Nesse sentido, conhecer as tendências de RH para 2019 é quase uma obrigação!

Ainda mais considerando que o departamento de recursos humanos é o coração de uma empresa, e que os seus colaboradores são o bem mais valioso, as organizações que buscam sempre por melhores resultados devem investir no capital humano. Então, ficou interessado?

No post de hoje, você vai conhecer as novidades do próximo ano para o setor, incluindo o que está bombando no mercado internacional. Continue a leitura e fique por dentro!

Tendências de RH para 2019

1. Inteligência artificial

Sem dúvida, a tecnologia é presença constante quando se trata das tendências de RH para o próximo ano. Inclusive, nós apostamos que você já experimentou as ferramentas de inteligência artificial no contexto de trabalho. Um bom exemplo delas são os chatbots, um serviço de atendimento virtual muito usado para esclarecer dúvidas em sites e e-commerces, que hoje oferece várias oportunidades ao setor de RH.

No lugar do famoso “trabalhe conosco” dos sites corporativos, esse atendimento on-line pode receber os candidatos e rapidamente fazer uma triagem das suas competências técnicas. Isso, aliado a um banco de currículos eficiente, otimiza o tempo dos recrutadores e o processo como um tudo.

2. Análise de dados

Embora seja uma prática constante em muitas empresas, a análise de dados pode ser considerada uma tendência de RH para os próximos anos — especialmente porque muitas dessas empresas ainda não aproveitam todo o seu potencial.

O people analytics — como é chamada essa análise quando empregada ao setor de RH — permite mensurar o desempenho, projetar as expectativas de crescimento e medir as habilidades dos colaboradores, na busca de uma atuação profissional aliada às características da empresa e ao perfil de cada um.

Por tudo isso, a coleta dessas informações é fundamental para a formação de uma equipe de altamente produtiva. Dados sólidos permitem que as tomadas de decisão sejam realizadas com mais segurança.

3. Automatização dos processos

A automatização dos processos de RH já foi indicada como tendência no passado. Hoje, ela é uma realidade que precisa ser implementada com urgência nas empresas que ainda não fazem uso dessa tecnologia. Do contrário, o risco de ser engolido pela concorrência é real!

Processos burocráticos como o controle do relógio-ponto, o envio de documentação para a contabilidade e o cálculo de horas extras já não precisam mais ser realizados tradicionalmente, pois existe uma série de softwares no mercado voltados a suprir essas demandas.

Assim, quando a empresa automatiza essas funções, o RH pode se concentrar em uma atuação estratégica em prol da retenção de talentos, e ainda previne erros capazes de resultar em processos trabalhistas.

Powered by Rock Convert

4. Controle de ponto on-line

O home office é outra prática constantemente apontada como tendência para o futuro dos empregos. Mas isso não significa que as empresas não devem realizar um controle da jornada desses colaboradores. Seja para essa modalidade, seja para as funções que não são realizadas dentro do espaço físico da empresa (como no caso dos representantes em vendas, por exemplo), o controle de ponto on-line não é só uma tendência, mas uma solução.

Com ele, horários de entrada e saída podem ser registrados por meio de um smartphone com um app como FolhaCerta e os dados que serão enviados automaticamente ao responsável pelo RH da organização. Além disso, um sistema adequado conta ainda com o GPS para revelar o local em que esse colaborador se encontra no momento dos registros.

5. Mercado internacional

Bom, se estamos tratando das tendências de RH para se manter competitivo no mercado de trabalho, a empresa deve fazer o possível para estar sempre à frente da concorrência. Para que isso aconteça, nada é melhor do que apostar nas novidades que vêm do exterior e já podem ser encontradas no Brasil! Vejamos, então, alguma delas.

Gamificação

A gamificação é um método voltado para garantir mais criatividade e interesse por parte dos participantes de um treinamento. Por meio de um sistema de recompensa, são usadas técnicas que imitam os videogames modernos, como tabelas de classificação e pontuação para incentivar a experiência dos participantes e engajá-los em suas tarefas.

Personalização

A personalização dos escritórios também promete aparecer com tudo a partir do próximo ano! Os arquitetos já começam a projetar a estrutura dos escritórios considerando as diferentes necessidades de cada colaborador. Ou seja, no lugar de separar pessoas e setores por salas, existe agora a oportunidade de trabalhar em espaços abertos.

As tradicionais salas individuais e silenciosas são reservadas para momentos e funções que exijam o máximo de concentração, enquanto os clientes são atendidos em salas de reuniões apropriadas. Isso envolve, inclusive, o uso do telefone! Cabines podem ser montadas com estruturas para chamadas telefônicas e videoconferências.

Dessa forma, os espaços abertos são usados com o intuito de promover a interação das equipes, sem que o burburinho das ideias atrapalhe o contato com o cliente ou a composição de um relatório, por exemplo.

Confiabilidade

Muitas ações realizadas pelo RH partem do princípio de que os colaboradores têm plena confiança na empresa em que trabalham. Entretanto, é preciso cuidado para que isso não passe de uma suposição equivocada.

Quando a organização promove treinamentos, é fundamental que os indivíduos acreditem que aquilo é realizado para o bem deles — só assim eles poderão atingir, de fato, os objetivos propostos. Nesse sentido, agir com transparência, estabelecer políticas de feedback e honrar os compromissos estabelecidos com os trabalhadores devem ser uma prioridade na agenda do departamento.

Enfim, como vimos, a tecnologia é realmente uma constante quando o assunto é as tendências de RH para 2019. Isso não significa, no entanto, que a empresa precisa implementar todas as sugestões de uma só vez. O ideal é estudá-las e adequá-las à realidade de cada organização, para que os investimentos sejam mesmo eficientes e tragam todo o retorno possível.

Então, achou o nosso artigo interessante? Aproveite agora para compartilhá-lo nas redes sociais e veja o que seus amigos e parceiros de trabalho têm a acrescentar sobre essas informações!