A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)  é um intrumento importante para as relações trabalhistas, pois ela traz as normas legais que devem ser cumpridas por empregados e empregadores. Empresas que trabalham com mais de um tipo de escala de funcionários precisam ter atenção especial às regras sobre jornadas de trabalho contidas na legislação.

Para seguir corretamente as determinações, é preciso conhecer as diferentes escalas e quando cada uma delas pode ser utilizada. A legislação sobre o tema pode ser bastante complexa, por isso é importante saber os limites permitidos pela lei para planejar os períodos de trabalho dos funcionários da empresa.

Para conhecer quais são os tipos de jornada e esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, continue a leitura!

Qual é a importância de definir a escala de funcionários? 

As escalas de trabalho possibilitam que os empregados desempenhem suas funções com cargas horárias adequadas às atividades e aos serviços envolvidos na profissão. Assim, os horários de trabalhado diferenciados garantem a integridade física e mental do funcionário, evitando jornadas muito longas ou pouco produtivas.

A legislação define quais são as escalas permitidas no país. Embora muitas categorias trabalhistas já apresentem jornadas predefinidas, é possível alterá-las por normas mais específicas, como os acordos e as convenções coletivas.

Quais são os principais tipos de escalas?

A CLT determina que a jornada de trabalho máxima deve ser de 8 horas diárias e 44 horas semanais. Contudo, algumas categorias profissionais podem determinar jornadas diferentes. Veja, a seguir, os diversos tipos e como cada um deles funciona: 

A CLT determina que a jornada de trabalho máxima deve ser de 8 horas diárias e 44 horas semanais. Contudo, algumas categorias profissionais podem determinar jornadas diferentes. Veja, a seguir, os diversos tipos e como cada um deles funciona:

  • 5×1 — determina que a cada 5 dias trabalhados o empregado tem direito a um dia de folga, cuja data varias de acordo com o pactuado em acordo ou convenção coletiva;
  • 5×2 — tipo mais comum, determina que a cada 5 dias trabalhados o empregado terá direito a 2 dias de folga, consecutivos ou intermitentes;
  • 4×2 —o funcionário trabalha por 4 dias consecutivos, em turnos de 11 horas, e tem direito a 2 dias de folga; 
  • 6×1 — determina 6 dias de trabalho e 1 dia de descanso, que, a cada 7 semanas, precisa ocorrer no domingo
  • 12×36 — escala utilizada para serviços que exigem jornadas sem pausas, como as fábricas, por exemplo, e o horário precisa estar estipulado em acordo ou convenção coletiva;
  • 18×36 — estabelece 18 horas de trabalho e 36 horas sequenciais de descanso;
  • 24×48 — muito mais utilizada na área policial, determina que o colaborador trabalhe 24 horas seguidas e folgue 48 horas consecutivas;

Como planejar a escala de funcionários?

Os gestores são responsáveis por controlar as escalas de trabalho dos funcionários. Para fazer isso com eficiência e dentro da lei, siga as dicas que trouxemos sobre o assunto!

Conheça a legislação

O primeiro passo para organizar as jornadas dos trabalhadores corretamente é conhecer a legislação trabalhista. Somente com conhecimento da lei, é possível analisar cuidadosamente questões como repousos semanais e descansos, e assim, evitar erros no cumprimento das horas de trabalho.

Estude as necessidades da empresa

A empresa tem necessidades próprias relacionadas, principalmente, ao horário de funcionamento e às datas de recebimento de maior movimento. Dessa forma, essas informações têm peso na definição das escalas que devem ser realizadas para atender às necessidades do negócio. 

Utilize um software de gestão

O controle das escalas de trabalho é um grande desafio para as empresas. Emboras algumas utilizem métodos de controle ultrapassados, como planilhas de papel, fica evidente que essas modalidades podem ser bastante falhas.

Pensando nisso, a utilização de um software de gestão é um recurso que evita muitos erros no registro e planejamento das rotinas trabalhistas, incluindo as jornadas dos funcionários. A tecnologia ajuda a simplificar a gestão de escalas de trabalho, pois, além de acompanhar o registro de ponto, também acompanha os intervalos inter e intrajornada.

Fazer a escala de funcionários de forma mais eficiente ajuda a empresa a atender à legislação trabalhista corretamente. Para garantir um controle mais efetivo, vale buscar alguns recursos tecnológicos que ajudarão o gestor a planejar e controlar as escalas de acordo com a necessidade do negócio e a disponibilidade dos empregados.

Gostou do nosso conteúdo? Ficou alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco e veja como podemos ajudá-lo!