Muitas vezes, o excesso de tarefas em uma organização, acaba fazendo o funcionário ultrapassar o horário de saída do serviço. No entanto, o que deveria ser uma exceção, em alguns casos vira regra em uma empresa. Pior: com horas extras indevidas, ou seja, aquelas que ultrapassam o limite legal, que é de 8 horas diárias ou 44 semanais, podendo acrescentar apenas duas horas a mais por dia.

É preciso lembrar ainda que, quando a jornada compreende menos tempo para o trabalho — como a dos bancários, que é de 6 horas por dia —, as horas extras começam a ser contabilizadas a partir da sexta hora. Por isso, é importante avaliar com muito cuidado cada contrato em especial.

Neste artigo, vamos explicar o que fazer para evitar as horas extras indevidas e, consequentemente, problemas posteriores, como processos contra a empresa. Acompanhe!

Esclareça a política de horas extras da empresa

Os colaboradores precisam ter bem clara a política de horas extras da empresa. Isso deve ser explicado a todas as pessoas que entram na organização e reforçado ao longo do tempo, por meio de reuniões, lembretes por e-mails, entre outros recursos.

Explique o que é permitido na organização, como devem ser realizadas as horas extras quando necessário, de que forma e quando elas devem ser compensadas, além de qualquer outro que seja relevante. Dessa maneira, os funcionários terão também mais zelo em relação ao assunto e irão se monitorar mais.

Powered by Rock Convert

Limite a quantidade de trabalho extra dos colaboradores

Há muitos colaboradores que querem fazer horas extras sempre, pois isso pode significar um aumento significativo do salário ou mesmo dias de descanso posteriormente. É justamente por isso que a empresa deve limitar a quantidade de trabalho além da jornada habitual.

Estabeleça quantas horas extras podem ser feitas por dia e em quais situações, como somente em caso de muitas tarefas além da demanda normal. Explique a importância de realizar o trabalho dentro desse limite e como todos saem ganhando com isso.

Efetue monitoramento por meio do banco de horas

Por mais que você explique aos colaboradores que eles não devem fazer horas extras indevidas, realize você também um controle sobre isso. Monitore sempre se o limite predeterminado pela organização não está sendo ultrapassado.

Lembre-se de que esse controle precisa ser feito regularmente, mês a mês. Caso contrário, você corre o risco de se deparar com uma situação totalmente inadequada quando for analisar o banco de horas, com excesso de jornada dos funcionários. Separe uma data no calendário para fazer esse acompanhamento mensal e cumpra o cronograma efetivamente.

É muito importante que a empresa atue de forma preventiva para evitar as horas extras indevidas. Assim, evitam-se processos trabalhistas, desgaste dos funcionários e desequilíbrio nas finanças, por exemplo. Por outro lado, quando há esse controle, é possível manter a equipe em boas condições de trabalho. O foco no bem-estar pode, inclusive, gerar mais produtividade.

Gostou deste artigo? Nós estamos sempre preparando conteúdos especiais como este para você. Não deixe de nos seguir nas redes sociais para acompanhá-los!