Ana é gestora de RH e passa dificuldades com a permanência de bons profissionais em sua organização. Apesar de oferecer um salário justo, a rotatividade dos colaboradores é grande e ela não entende o motivo disso acontecer. Em uma conversa com Amanda — a consultora da empresa —, Ana evidenciou essa queixa e foi apresentada ao conceito de retenção de talentos.  

A consultora explicou que a retenção é a capacidade que a empresa tem de manter os bons profissionais na equipe. Para isso, o setor de RH precisa adotar uma série de estratégias, as quais vão motivar os colaboradores e melhorar os resultados organizacionais. Ana ficou empolgada com o assunto e pediu dicas para melhorar a retenção de talentos. 

Quer saber quais foram as estratégias apontadas pela consultora? Continue a leitura do artigo.  

1. Avalie as soft skills no processo seletivo

A retenção de talentos inicia no momento do processo seletivo. Não basta avaliar somente as capacidades técnicas — hard skills — dos candidatos, como normalmente é feito, já que estas conseguem ser aprimoradas por treinamentos. É imprescindível que a empresa comece a analisar as soft skills — habilidades comportamentais — como prioridade. 

Amanda explicou que as soft skills são mais difíceis de serem moldadas, pois fazem parte da personalidade do indivíduo. Assim, é importante que Ana avalie se as características do candidato estão de acordo com a cultura organizacional, o que vai evitar problemas futuros. 

2. Reconheça os resultados

As pessoas tendem a se sentir confortáveis e motivadas em um ambiente onde são reconhecidas. Ainda que a empresa não ofereça o melhor salário da região, se ela souber reconhecer os resultados de seus colaboradores e oferecer uma boa qualidade de vida, vai ter uma equipe muito mais produtiva. Por isso, Amanda apresentou algumas atitudes simples que podem ser adotadas nesse quesito: 

  • programas de gamificação; 
  • elogios vindos na diretoria; 
  • bonificação por ideias inovadoras; 
  • presentear com brindes ou chocolates quando alguma etapa do processo for alcançado. 

Vale lembrar de que os gestores não devem esperar a conquista de uma grande meta, pelo contrário, deve comemorar cada pequeno passo e conquista. Com isso, os colaboradores vão perceber que o seu trabalho realmente é positivo e vão se sentir estimulados para apresentar resultados cada vez melhores.  

3. Tenha um plano de carreira

Estar em um emprego no qual não há perspectivas de desenvolvimento é frustrante e desmotivador. Por outro lado, ter a possibilidade de crescimento dentro da própria empresa faz com que as pessoas estejam engajadas e estimuladas para conquistar o seu cargo dos sonhos. Então, é importante que Ana desenhe um plano de carreira junto aos colaboradores. 

Ele consiste em definir um planejamento com metas que trilham o caminho do profissional dentro da instituição. No plano deve conter, ao menos: 

  • desenho da estrutura organizacional, para que se tenha uma visão completa da empresa; 
  • detalhamento dos cargos; 
  • habilidades que precisam ser desenvolvidas; 
  • capacitações que podem ser feitas durante o processo. 

Ana entendeu que a sua gestão de RH estava falha e precisaria de algumas mudanças no controle de sua equipe. Então, Amanda indicou que ela utilizasse o software de controle de horas do FolhaCerta, pois ele permite que seja feito o controle de ponto e dá relatórios sobre questões como férias, atrasos e faltas. Assim, Ana vai conseguir acompanhar o comprometimento de cada pessoa, colocar em prática as dicas recebidas e aumentar a retenção de talentos. 

Gostou do conteúdo? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo e não perca mais nenhum conteúdo.